sábado, 11 de outubro de 2008

Saiba mais sobre o Pontal

Fuçando a internet a procura de mais informações sobre o projeto Pontal do Estaleiro, encontrei o texto transcrito abaixo, retirado deste site e supostamente escrito em 2006, explicando sobre a nova maravilha da arquitetura portoalegrense (depois do "bunker" Iberê Camargo; cacete, que construção horrível!) que será o Pontal. E, àqueles que tiverem mais tempo, recomendo dar uma olhadinha no site de onde tirei o texto e ler os comentários de energúmenos que APÓIAM propostas como essa.


"Um superprojeto arquitetônico e urbanístico pretende dar um destino para o Estaleiro Só e, ao mesmo tempo, uma nova cara à zona sul de Porto Alegre. Com edifícios residenciais, hotel, marina, salas comerciais e área de lazer à beira do Guaíba, o Pontal do Estaleiro tem de sensibilizar (!) a prefeitura e a Câmara para rever uma lei que barra construções habitacionais naquela região.

Localizado entre a Avenida Padre Cacique e o Guaíba, no bairro Cristal, o terreno do Estaleiro Só foi adquirido pela empresa SVB Participações em um leilão no ano passado. Até então, a área, de 41 mil metros quadrados, havia sido colocada à venda diversas vezes depois da falência da indústria.

Em conjunto com a Debiagi Arquitetos e Urbanistas, a SVB promete transformar o local, hoje ocupado por depósitos abandonados, em um complexo que reúne lazer e sofisticação [só não diz que isso tudo será direcionado à elite]. O projeto será apresentado oficialmente na manhã de hoje.

O empreendimento, estimado em R$ 130 milhões, prevê a construção de cinco edifícios residenciais de 12 andares (220 apartamentos e uma área de 32.160 mil metros quadrados), um hotel com 200 apartamentos e centro de convenções, estacionamento com 1.449 vagas, prédios para escritórios e consultórios, uma marina, um píer para embarcações turísticas, uma esplanada pública de lazer e espaço para bares, restaurantes, lancherias e danceterias [em nenhum momento são mencionados os impactos ambientais da proposta].

O Pontal do Estaleiro vem sendo avaliado em reuniões na Câmara, já que é necessária uma mudança na legislação para sua concretização: uma lei específica para a área veda o uso do terreno para complexos habitacionais. O projeto só é viável com a área residencial, por uma questão de caráter econômico e urbanístico. A composição da obra é voltada para ter vida a todo momento, até por segurança [alguém pode me explicar o que significa essa frase].

A avaliação com a prefeitura e com a Câmara está bem encaminhada [não é de se estranhar, considerando nossa atual classe dirigente]. Nossa expectativa é de que a lei seja votada nos próximos meses - disse o arquiteto Jorge Debiagi, responsável pelo projeto. Com a sede da Fundação Iberê Camargo [mais conhecido como "bunker"] e o BarraShopping Sul [mais um empreendimento que vai contribuir com a elitização do espaço urbano na entrada da zona sul], a região se consolidaria como um pólo de desenvolvimento da Capital."


Os grifos e colchetes são meus.
Pólo de desenvolvimento? Só se for desenvolvimento da indústria da construção civil, ou quem sabe de nossa classe política (dezessete vereadores da capital APOIARAM proposta de alteração da legislação ambiental em favor de empreendimentos como o Pontal; ou seja, colocam interesses do setor imobiliário ACIMA dos interesses da população; esses pilantras certamente devem receber polpudas contribuições de campanha de construtoras e outras empresas do ramo da construção).

4 comentários:

  1. Será que só eu acho o prédio do Estaleiro Só lindo? Tá um caco, abandonado, e mesmo assim acho lindo. Em vez de ser destruído para dar lugar a qualquer outra coisa, poderia ser simplesmente restaurado e revitalizado. Não é necessário um projeto grandioso e a construção de espigões para revitalizar a área. A mesma coisa vão fazer com o Cais: querem um projeto grandioso, e aí tem que se dobrar aos interesses do capital imobiliário e especulativo para sair alguma coisa no lugar. Ficam anos sem se fazer nada, enquanto poderia fazer pouco a pouco...

    ResponderExcluir
  2. Claro, em relação ao Estaleiro Só, agora que a área já foi vendida, só resta garantir que o projeto obdeça ao regime urbanístico da área ("só"...).

    ResponderExcluir
  3. Que horro esta gente quer fazer com a zona sul?
    Tirar aqueles cacos de predio para colocar este projeto?
    Nossa quem disse que gaúcho gosta de beleza?
    Basta ver o cais do porto.

    Gente atrasada vai se manter atrasada.
    Eu cresci no crista e jamais tive a oportunidasde de chegar naquele local, agora que vem um projeto desse a ratatuia é contra jesusmexikoteia.

    ResponderExcluir
  4. Salve o pampa! Que venha o progresso. Não dá mais para basear nossa economia em charque e arroz. Isso é passado. Quem conhece o extremo sul do RS sabe o que o poder de uma oligarquia pode fazer: falta de estradas, educação, saúde, infraestrutura em geral.
    Um estaleiro em ruínas é uma inutilidade pública. Querem conservar um matagal e ruínas? Então estamos longe de ser respeitados como um povo próspero.

    ResponderExcluir