terça-feira, 14 de outubro de 2008

Fogaça quer transformar terminais de ônibus em shoppings

Imagem: traçado do corredor exclusivo de ônibus no projeto Portais da Cidade.


Os Portais da Cidade são as meninas-dos-olhos do nosso bom prefeito candidato à reeleição Fogaça. É um projeto que, ao que parece, deve resolver o problema do transporte coletivo em Porto Alegre, superando o caos reinante numa das áreas em que nossa cidade mais vinha se destacando antes da administração atual.

O fato é que, em primeiro lugar, deve-se destacar que, em pleno século XXI, no auge da preocupação ecológica e da busca por formas alternativas de transporte (com o menor impacto ambiental possível), é de uma pequeneza atroz achar que um sistema de ônibus melhorado vá solucionar a questão do transporte público em Porto Alegre.

Sim, porque os Portais de que nosso prefeito tanto fala não são nada além de um sistema de ônibus um pouco mais aprimorado. O BRT, sigla para Bus Rapid Transit, é um sistema inspirado no que já existe desde os anos 60 em Curitiba, com ônibus articulados circulando em corredores exclusivos. Nada muito diferente também do que já existe por aqui. E este é sistema que nosso prefeito que implantar em nossa cidade.

Resumidamente, é isto: três terminais receberão toda a demanda de linhas que partem dos bairros até o Centro; um será na Cairu, esquina com Farrapos, outro onde é o terminal Azenha, e mais um no atual largo Zumbi dos Palmares, Cidade Baixa; pois bem, desses Portais, partirão ônibus articulados que conduzirão os passageiros até o Centro através de uma rede de corredores exclusivos (imagem) que se estende desde o Triângulo da Assis Brasil, passando por toda Sertório, Farrapos, circulando por dentro do Centro, até o largo Zumbi, partindo daí pela João Pessoa até a Azenha. Brilhante, não?

As pessoas que vêm da Zona Norte (conheço-a bem, morei quase toda a minha vida no Leopoldina), da Zona Sul e da Zona Leste terão que FAZER BALDEAÇÃO para chegar ao Centro. Segundo o projeto, esses "minhocões" passarão de três em três minutos, o que eu sinceramente duvido muito que aconteça, considerando os padrões de eficiência das nossas empresas de transporte coletivo.

Outra questão que sequer é colocada é a seguinte: então o prefeito quer ampliar a frota de ônibus, certo? Muito bem, além dos ônibus que já existem, serão incorporados novos veículos articulados à frota, que circularão entre os Portais. O projeto disponibilizado no site da prefeitura, que possui uma seção exclusivamente para divulgar essa nova panacéia do deslocamento de passageiros em Porto Alegre, alardeia que trará benefícios ambientais para cidade, com a diminuição da poluição em função dos combustíveis (gás natural ou biodiesel) usados nos modernos ônibus "minhocão".


É o que o diz o projeto inicial elaborado pela prefeitura. Na verdade, não diminuirá a poluição; aumentará, pois haverá incremento na frota. É óbvio: mais ônibus na rua, maior poluição atmosférica. É uma simples questão de ARITMÉTICA. Pode até diminuir a poluição no Centro, mas dizer que "a frota do BRT" poluirá menos por ser formada por "veículos com baixos níveis de emissores" é pura falácia. Haverá MAIS poluição; menos concentrada no Centro, é verdade, mas mais disseminada pela cidade.

Mais uma coisa que o prefeito Fogaça não lembra quando defende seu projeto: para levantar os TRÊS shoppings que serão os tais Portais (visto que terão lojas, estacionamentos, praça de alimentação e outros luxos burgueses), a admistração pretende fazer parcerias público-privadas (PPP). Toda a infraestrutura dos prédios será construída pela iniciativa privada, e não pelo Poder Público. Em troca, quem construir os Portais poderá explorá-los economicamente por até TRINTA anos.

Ou seja, privatização do espaço público. Típico dessa corja que (des)governa nosso Estado e nossa cidade.

Não ajude a reeleger um projeto político que NEGLIGENCIA o meio ambiente e é completamente SUBSERVIENTE aos interesses do capital!

6 comentários:

  1. Os portais são a melhor idéia que surgiu em Porto Alegre desde que mudaram os bondes puxados a burro pelos "chopps duplos" - veja como faltaram idéias boas por aqui. Claro que não vai resolver o problema do transporte público da cidade (Fogaça turbina o projeto. marketing. reeleição), mas vai resolver o problema do trânsito no centro, o que já é alguma coisa. Sou totalmente a favor de metros, aeromóveis, CICLOVIAS, pedágio urbano INCLUSIVE, mas a frota de ônibus sempre vai existir, então que se racionalize o sistema. A baldeação não é nenhum problema, seja menos cruel com o poeta, que o metro lula-rosariano só vai surtir efeito no trânsito da cidade depois de DEZ ANOS de obras, no mínimo.

    ResponderExcluir
  2. e o transporte público nas periferias, como fica?

    ResponderExcluir
  3. Não sou cabo eleitoral do Fogaça, então lá vai: pra periferia sempre sobra o pior transporte de todos, o ônibus.

    ResponderExcluir
  4. Teria que se resolver pelo menos o problema das "linhas alimentadoras", da região da Vila Mário Quintana, Vila Safira, e da Restinga. Se não o cara vai ter que fazer duas baldeações até chegar no Centro. Aí é de fuder. E teria que ver se estes ônibus que levariam até o Centro não iriam causar o mesmo problema de antes. Claro, não haverá terminais, isso já resolve o problema da circulação de transeuntes na Salgado Filho, por exemplo.

    ResponderExcluir
  5. Quem já andou de ônibus em Florianópolis, sabe o que é precisar de dois ônibus para um percuso que, de carro, não levaria 15 min! Sempre há fila de espera, foi um horror o que fizeram naquela cidade.
    O Governo Federal está destinando verba para dar conta da mobilidade urbana e, com certeza, devem existir projetos mais adequados, voltados ao interesse público, não ao interesse privado.
    Cristiano, sei que esta tua postagem é mais antiga, mas cheguei até aqui via Google. Estou te lincando no Dialógico.
    Abraço!
    Claudia.

    ResponderExcluir
  6. Sou Estudante de Engenharia Civil da UFRGS. Já cursei várias das disciplinas eletivas na área de transportes, então sei que os Portais são sim uma ótima solução. Pegue como exemplo a Farrapos: Se substituir todas as linhas que ali passam por uma, esta não sofrerá congestionamento, sendo um meio de transporte mais rápido que os carros ao lado. Com menos congestionamento haverá menos paradas, logo menos poluentes no ar para o mesmo trajeto. As linhas alimentadoras terão seu trajeto reduzido, permitindo aumentar a freqüencia sem aumentar a quantidade de veículos e tripulantes (e preço). Os estacionamentos nos portais permitirão aos motoristas fazerem Transbordo dos carros para o BRT (como ocorre em outros países), reduzindo o trafego de carros no centro. Só é contra quem não tem conhecimento.

    ResponderExcluir