terça-feira, 11 de novembro de 2008

O Pontal da hipocrisia

Juremir Machado da Silva, jornalista, escritor, professor e pesquisador da PUCRS e colunista do Correio do Povo, volta à carga e critica de maneira ácida e mordaz o projeto Pontal em sua coluna no noticioso da Caldas Júnior.

Está marcada para amanhã, se a Justiça deixar, a votação, na Câmara dos Vereadores, do projeto Pontal do Estaleiro. A malandragem costuma adotar expressões modernosas para enganar os incautos: revitalização, embelezamento, criação sustentável de empregos, adoção de um perfil urbanístico de Primeiro Mundo. Tudo conversa fiada. A mesma turma que pretendia se apropriar de quase toda a orla do Guaíba na época do governo Collares, com um papinho semelhante, voltou ao ataque para tentar o golpe do novo milênio. Comprou a área do antigo Estaleiro Só por míseros R$ 7,2 milhões, preço vil em função da lei que impede a construção de prédios residenciais no local, e pretende, mudando a lei, ganhar rios de dinheiro. Estrategicamente, os vereadores deixaram a votação para depois das eleições. A manobra não passou.

Depois que escrevi sobre esse assunto, há alguns dias, tenho recebido toneladas de insultos de pretensos modernos. Por favor, mandem mais. Dizem-me que a área é privada. Pois devia ter sido comprada por essa merreca pelo município de Porto Alegre ou pelo Estado. É um espaço que deve ser público. Mais de 20 entidades vêm protestando contra essa privatização do pôr-do-sol. Indicam que haverá engarrafamento na avenida Padre Cacique, bloqueio do sol e do vento e aumento da produção cloacal. A lei estabelece que a orla é área de proteção permanente. O pessoal da grana, que sonha com um janelão à beira do rio, acha que basta mudar a lei. Afinal, eles têm os meios que movem o mundo. Eu já pensei em ter uma cabana no meio do Parcão. Só para deitar na rede e olhar as patricinhas correndo. Não tenho dinheiro para eliminar os obstáculos ao meu projeto. Além disso, teria de ver também as peruas. Outra idéia genial seria um espigão de 50 andares no meio da Redenção. Tudo pela modernidade.

Dá para embelezar o Pontal do Estaleiro com jardins, quadras de esportes, bares, restaurantes, teatros, museus e uma infinidade de equipamentos de interesse coletivo. A verdade é que há um novo mecanismo de chantagem na praça. Internacional e Grêmio querem estádios novos ou reformados para a Copa do Mundo de 2014. Só atingirão esse objetivo vendendo os Eucaliptos e o Olímpico. Quem pode comprar condiciona o negócio à mudança da lei para que seja possível construir arranha-céus de mais de 30 andares. O Estaleiro é apenas a ponta de uma jogada para pisotear as leis de proteção ambiental e alterar o perfil urbanístico de Porto Alegre de modo a saciar enfim o apetite vertical dos ganhadores de dinheiro como esporte principal. Atenção, o mundo mudou. Aquilo que se podia fazer 30 anos atrás agora não desce mais redondinho.

O cartel dos espigões terá de enfrentar a resistência da população. Estudantes e ambientalistas devem acorrentar-se ao longo do território ameaçado para defendê-lo do avanço inimigo. Parte da mídia faz ouvidos de mercador aos que gritam. Afinal, interesses imobiliários conjugados podem reduzir a liberdade de expressão sem que isso faça corar os jornalistas. Por trás de cada discurso sobre os benefícios da modernidade, sempre tão arrogantes e especializados, esconde-se a mais velha das ambições: ganhar dinheiro fácil e levar vantagem em tudo. A Câmara dos Vereadores vai virar uma Bombonera. Os representantes do povo sentirão o bafo da massa na hora de votar.

Um comentário:

  1. Oi!
    PESSOAL, ESSE E-MAIL AÍ É UM CONVITE PRA VOCES ENTRAREM NESSA LUTA DO MOVIMENTO AMBIENTALISTA DE PORTO ALEGRE CONTRA O PROJETO DO "PONTAL" QUE FOI RECENTEMENTE APROVADO E, SEM DÚVIDA, CONTRIBUIRÁ MUITO PARA, ALÉM DE ENCHER O BOLSO DE UNS POUCOS DAQUELA "ELITE" QUE ME REFIRO ABAIXO, SUFOCAR MAIS AINDA OS MILHARES DE MORADORES DOS BAIRROS QUE AINDA SÃO AREJADOS PELA MARAVILHOSA BRISA QUE VEM LÁ DO GUAÍBA NO VERÃO E TAMBÉM PROTEGIDOS PELO VENTO FRIO (NOSSO VELHO E BOM "MINUANO"), QUE VINDO LÁ DA CORDILHEIRA DOS ANDES QUANDO AQUI CHEGA, ACABA COM MUITAS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR VIRUS E MOSQUITOS (DENGUE p.ex.) NO NOSSO MEIO; PELO MENOS TOMEM CONHECIMENTO DOS DEBATES E COMBATES QUE SE TRAVAM TAMBÉM NOS BASTIDORES E, SE ACHAREM QUE VALE A PENA, FALEM COM OS PARENTES, AMIGOS, VIZINHOS, MANDEM E-MAILS, ENFIM TUDO O QUE FOR POSSÍVEL FAZER PARA QUE ESSE PROJETO, PELO MENOS SEJA MELHOR DIVULGADO E DEBATIDO ANTES DE SER COLOCADO EM PRÁTICA QUE É O OBJETIVO DOS GRANDES EMPRESÁRIOS DO RAMO IMOBILIÁRIO QUE ESTÃO POR TRÁS DISSO TUDO FATURANDO EM CIMA DA, NESSE CASO COM CERTEZA, PIORA DA QUALIDADE DE VIDA DE TODA A POPULAÇÃO PORTO-ALEGRENSE; UM ABRAÇO do zequinha


    OI PESSOAL: TENHO ACOMPANHADO ATÉ AGORA MEIO DE LONGE ESSA LUTA DE VOCES MAS QUE SEM DÚVIDA É MINHA, É NOSSA TAMBÉM; PRIMEIRO PORQUE MORAVA BEM DISTANTE DE PORTO ALEGRE DESDE 1988; AGORA, A PARTIR DE 2002/2003 DE RETORNO (DEVAGARITO) AS LIDES DO NOSSO PAGO, VERGONHOSAMENTE COMANDADO PELA MÍDIA MAIS ELITISTA E "ELITE SAFADA" DO BRASIL, NÃO MAIS ME SURPREENDO COM O BAIXÍSSIMO NÍVEL CULTURAL, POLÍTICO, SOCIAL E O ESCAMBAL (SEGUNDO MOTIVO); PORISSO, SEM MAIS DELONGAS (e pra não perder a rima) TEM DE SER NO PAU!!!!! A VANGUARDA DESSE MOVIMENTO QUE NOS TEMPOS MAIS AMENOS, 16 ANOS, DE ADMINISTRAÇÃO PETISTA, NÃO COBROU E/OU ATACOU COM VIGOR AQUELAS AUTORIDADES MUNICIPAIS NA BUSCA DE SOLUÇÕES HURBANÍSTICAS DECENTES PARA TODA A ORLA DO GUAÍBA, LUTANDO COM TODAS AS FORÇAS PELA SUA IMPLANTAÇÃO, BUSCANDO ALTERNATIVAS ECONÔMICAS (financiamentos), MOSTRANDO ESSES PROJETOS NOS PALCOS DOS VÁRIOS "FORUNS SOCIAIS-MUNDIAIS" QUE AQUI SE REALIZARAM, TEM QUE CAIR NA REAL E (de novo a rima) AGORA, SEM MAIS TARDAR, PARTIR PRO PAU!!! ATACAR COM TODA A BAGAGEM TÉCNICA E POLÍTICA DISPONÍVEIS NÃO APENAS O PROJETO APROVADO PELA "VALEROSA" CÂMARA MUNICIPAL, MAS SEM PERDA DE TEMPO EM CONTRA-PARTIDA, APRESENTAR E DEFENDER AQUILO QUE DEVE SER FEITO NO LUGAR DOS ESPIGÕES, SEI LÁ! SOU MÉDICO, MÚSICO E OUTRAS COISAS QUE, APESAR DE TER MUITO ORGULHO EM HAVE-LAS PRATICADO, NÃO DERAM A MIM O CONHECIMENTO NECESSÁRIO QUE PERMITA DAR PALPITES NESSA ÁREA DO "HURBANISMO ECOLÓGICO", QUE É COMO IMAGINO DEVA SER O NOME DESSE RAMO DO CONHECIMENTO HUMANO; JÁ NO QUE TANGE À LUTA, QUANTO A "PARTIR PRO PAU", PODEM CONTAR COMIGO, UM ABRAÇO, zéquinha guanabara jader guimarães
    zequinhaguanabara@hotmail.com

    ResponderExcluir