segunda-feira, 17 de novembro de 2008

MP investiga denúncias de propina e atuação ilegal de lobistas na votação do PONTAL

A aprovação pela Câmara de Vereadores de Porto Alegre do projeto Pontal do Estaleiro e os debates e insinuações que se seguiram após a tumultuada sessão de votação ocorrida na última quarta-feira (12/11), provocaram a instauração de um procedimento prévio por parte da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público da capital.

Promotores pretendem ouvir as autoridades que se manifestaram, pela imprensa, para que confirmem as denúncias feitas, disponibilizando ao Ministério Público (MP-RS) informações mais concretas (fatos, datas, nomes, etc.) sobre o fato. Os dados levantados permitirão o aprofundamento investigatório e, se houver elementos consistentes, poderá ser instaurado um inquérito civil visando futura responsabilização dos autores de atos ilícitos.

O MP-RS acompanhou as matérias jornalísticas e entrevistas veiculadas nos últimos dias, inclusive as manifestações que sugerem atuação ilegal de lobistas junto à Câmara Municipal no sentido de garantir a aprovação do projeto de lei que viabilizaria o empreendimento denominado Pontal do Estaleiro.

Há uma semana a Promotoria Especializada de Defesa do Meio Ambiente instaurou um inquérito para apurar questões ambientais e urbanísticas em torno do projeto Pontal.

Vereadores jogam a m**** no ventilador e dizem que voltarão a falar apenas em juízo

As declarações sobre atuação de lobistas e pagamento de propina foram feitas pelos vereadores Neuza Canabarro (PDT) e Beto Moesch (PP) na última sexta-feira (14/11). Em entrevista, Neuza disse ter conhecimento de vereadores que teriam recusado valores para votar favoravelmente ao projeto do Pontal do Estaleiro. "Não sei quem deu ou quem não deu, mas sei quem não aceitou. E se alguém não aceitou é porque tem alguém oferecendo", disse durante o programa Espaço Aberto, da rádio Guaíba. Ontem ela não quis falar sobre o assunto. "Eu só falei sobre o zunzunzum que tem na Câmara, e todo mundo sabe. Me coloco no direito de só falar em juízo."

Moesch questionou a presença de empresários da construção civil na Câmara, que estariam nas galerias para pressionar os vereadores. "Tínhamos alguns empresários que, quando estão na Câmara, estão corrompendo. E ontem [durante a votação], tínhamos três pessoas que são conhecidas, porque quando estão lá, é porque estão pagando por algo".

Ele não afirmou se a pressão alterou o voto de vereadores. "Não podemos dizer que os 20 que votaram a favor receberam alguma coisa. Mas quando três empresários estão lá, e ficam do início ao fim, dizendo vota sim, vota não, vota assado... Não estou dizendo que os vereadores aceitam, mas fica aquela pressão." Moesch disse que não vai detalhar as denúncias. "O presidente [da Câmara, Sebastião Melo (PMDB)], depois de ataques a mim, não tem legimitidade para me fazer perguntas. Isso cabe ao Ministério Público."

Na foto de Ricardo Giusti (CP), Beto Moesch (E), um dos parlamentares que levantaram suspeitas sobre a votação, e dois vereadores pontaleiros durante a sessão que aprovou o projeto Pontal.

Fontes:

5 comentários:

  1. Mas quem é aquele bem na esquerda da foto, do lado do Elias "chilique" Vidal? O Delúbio?

    ResponderExcluir
  2. Desculpa, errei o lado. Bem na direita da foto, na esquerda do vereador "falafino".

    ResponderExcluir
  3. Bah, realmente não sei quem é esse CABEÇA BRANCA... =p

    ResponderExcluir
  4. Corrupção é um problema que não vê classe social, idade, cor, etnia... Mas infelizmente parece preferir brasileiros.

    Olá :) espero que não se importe que alguém com opiniões diferentes comente seus posts eventualmente.

    ResponderExcluir
  5. Leiam o interessante trabalho do professor Mauro Salvo (Doutorando em Economia pela UFRGS e Analista do Banco Central do Brasil) que levanta haver indícios de lavagem de dinheiro no mercado imobiliário na cidade de Porto Alegre e que está publicado no site da PUC-RS (em HTML e em Word para baixar (15 páginas) segue link:

    http://64.233.169.104/search?q=cache:GZ8GgBLT1xIJ:www.pucrs.br/eventos/eeg/trabalhos/estudos-setoriais-sessao3-1.doc+www.pucrs.br/eventos/eeg/trabalhos/estudos-setoriais-sessao3-1

    e ainda a entrevista dele concedida ao Conselho Regional de Economia do RS sobre o mesmo tema e publicada no site. Segue link:
    http://74.125.45.104/search?q=cache:e5sO4wqGDrsJ:www.coreconrs.org.br/pdf/coluna/eco29808.pdf+%22Mauro+Salvo%22+lavagem&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=3&gl=br

    Quem sabe, isto ajude a explicar muita coisa nebulosa que anda acontecendo no Porto dos Casais.

    (se o link não abrir, coloca no Google: Mauro Salvo lavagem)

    ResponderExcluir