quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Empresários da construção civil 'orientam' vereadores na votação do PONTAL

Não foram poucos os flagrantes de conversa entre representantes do legislativo municipal e o grupo de empresários que ocupou o lado direito das galerias durante a votação do projeto Pontal. Como o diálogo que reuniu os vereadores Dr. Goulart, Haroldo de Souza e Brasinha antes da votação da última emenda, do Professor Garcia (PMDB), que retirava do projeto a determinação de 43m como sendo a altura máxima para o empreendimento.

Na platéia, o grupo de senhores vestidos com camisas bem alinhadas não fazia nenhuma questão de disfarçar e chamavam os vereadores nominalmente. Primeiro, chamaram o Dr. Goulart (PTB). Apenas o senhor careca, de cabelos brancos, nariz muito fino e olhos grandes se dirigia claramente aos parlamentares. Os demais apenas ouviam.

“Essa tem que derrubar”, orientou.

Dr. Goulart não respondeu. Em seguida chegou Haroldo de Souza (PMDB). O homem repetiu “Achamos que tem que derrubar”.

Os vereadores não demonstraram muita confiança. “É? Tem?”, perguntaram. Em seguida se uniu ao grupo o proponente do PLCL 06/2008 – Alceu Brasinha (PTB). E os engravatados ataram numa conversa muito baixinha.

“O pessoal acha que tem que derrubar, viu”, avisou pela terceira vez o homem. Nova rodada de discussões entre os espectadores e finalmente alguém disse.

“Na verdade deixa passar. É a emenda do líder do governo, pode ser importante depois para o Fogaça”. Todos concordaram e a emenda do professor Garcia passou com folga.

Um servidor da Casa se revoltou. “Porque vocês não vêm aqui apertar as teclas do painel? Ficam desmoralizando o legislativo. Sem vergonha!!”

Eu fui conversar com o grupo de acusados. Eles negaram a tentativa de influenciar a votação e disseram que nunca falaram com os parlamentares antes. Perguntei como se chamavam.

“João César da Silva” respondeu o senhor esguio que conversou com os parlamentares. Não quis dizer em qual bairro morava – “Sou cidadão de Porto Alegre” – e garantiu que era engenheiro.

Ao seu lado, um companheiro me respondeu. “O que você quer que eu diga? Que me chamo João César da Silva”? E avisou que não tinha nada a ver com a história. “Estou só sentado aqui observando”.


Consultando uma foto da comemoração é fácil identificar o homem que passava orientações explicitamente: era Zalmir Chwartzmann (C), ex-presidente do Conselho Consultivo do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon RS). Ao seu lado (D e E), estavam dois representantes da construtora Goldstein. De costas, os vereadores Brasinha e Maria Luiza, ambos do PTB.

Leia o texto completo no sítio do Jornal Já. Por Naira Hofmeister, com colaboração de Helen Lopes. Foto de Elson Sempé Pedroso/CMPA.

5 comentários:

  1. Na foto, "brasinha" e parece ser a vereadora Maria Luiza do PTB. Não é?

    ResponderExcluir
  2. Não, acho que é alguma assessora. A Maria Luiza, até onde eu me lembro, é loira.

    ResponderExcluir
  3. Um amigo meu tava me contando agora que foi na borracharia do Brasinha consertar um pneu. Foi atendido pelo nobre edil, que foi qualificado de IMBECIL por esse meu amigo.

    ResponderExcluir
  4. então confundi com a maristela menegheti, do demo.

    ResponderExcluir