segunda-feira, 19 de outubro de 2009

O vereador Mauro Zacher e a conexão Projovem

A operação Rodin, que investigou o desvio de R$ 44 milhões do Detran gaúcho, também levanta suspeita sobre o envolvimento do vereador da capital Mauro Zacher (PDT) em fraude no programa Projovem. Conforme o sítio RS Urgente, a Polícia Federal (PF) confirmou na última sexta-feira (16/10) o indiciamento de nove pessoas por participação em irregularidades na execução do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem) em Porto Alegre.

De acordo com o inquérito policial, o contrato do Projovem, que deveria ser executado pela Fundae – fundação ligada à UFSM envolvida no esquema do Detran –, foi repassado a uma empresa privada, o que caracteriza fraude em licitação. O contrato custou ao erário R$ 10,3 milhões entre os anos de 2005 e 2007.

Na época, o responsável pelo gerenciamento do programa em Porto Alegre era Mauro Zacher, secretário da Juventude do governo Fogaça; após denúncias de irregularidades na execução do Projovem, Zacher deixou o cargo no Executivo municipal e reassumiu sua cadeira na Câmara de Vereadores de Porto Alegre.

Clique aqui para saber mais sobre as peripécias de Zacher na Secretaria Municipal da Juventude durante o primeiro mandato do prefeito José Fogaça (PMDB).

Nenhum comentário:

Postar um comentário