quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Protesto contra os transgênicos em Porto Alegre


Representantes de movimentos sociais e ambientalistas realizam amanhã (21/10), às onze da manhã, uma manifestação contra os alimentos transgênicos. O protesto ocorre na Esquina Democrática, centro de Porto Alegre. Os manifestantes irão disponibilizar à população um abaixo-assinado contra a liberação do plantio de transgênicos no Brasil e no mundo.

Na semana passada, ativistas da organização ambiental Greenpeace interromperam a reunião da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) para protestar contra a liberação do arroz transgênico. O órgão é responsável pela liberação do plantio de organismos geneticamente modificados.

A manifestação também tinha como alvo a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT). Ela também desempenha a função de presidente do Conselho Nacional de Biossegurança, cargo que lhe dá o poder de vetar pedidos para a liberação de novas culturas transgênicas.

A votação do arroz geneticamente modificado foi adiada, mas a comissão aprovou mais uma variedade de algodão transgênico da Monsanto e duas de milho, uma da Dow e outra da Monsanto.

A liberação do arroz transgênico é requerida pela Bayer, empresa alemã que produz farmacêuticos, agrotóxicos e sementes transgênicas. Se for aprovado, o Brasil será o primeiro país do mundo onde se consome arroz geneticamente modificado. “Se o arroz transgênico for realmente liberado, a Bayer fará dos consumidores brasileiros uma espécie de cobaia”, diz o coordenador da campanha de transgênicos do Greenpeace, Rafael Cruz.

Com informações da Agência Chasque e do sítio do Greenpeace.

2 comentários:

  1. pois é falar mal de outro pais é feio além de estreitar a comunicação

    ResponderExcluir
  2. Na minha opinião os trangenicos jamais deveriam ser livres para consumo,pois podem oferecer riscos a saúde humana!

    ResponderExcluir